Category Archives: Personalidade

Ouvidos de Presente

O que falo não faz sentido, ou faz, e não querem ouvir. É como se arrancassem os tímpanos e colocassem dentro de um copo d’água, como uma dentadura cansada de mastigar, ouvidos cansados de ouvir, mastigando minhas palavras.

E eu digo inúmeras coisas e é exatamente isso que você ouve: inúmeras, coisas. Nada junto, tudo separado.

Não falo outro idioma, mas você entende apenas o que quer entender, ou seja, quando falamos de você. Não gostaria de ser egoísta, mas ao ponto de falar só de você, é um egoísmo do avesso.

Não me dê ouvidos. Eu prefiro acreditar que você leva isso ao pé da letra e não quer arrancar as orelhas e colocá-las numa caixinha de presente.

Trincheira

Não posso ver o alto, nem o baixo, mas me vejo e me encontro num caminho de terra vermelha, sem saber da dor do outro, sem saber.

Só estou ali pelo mesmo motivo que todo mundo, por querer, sem querer, apenas uma luta e uma guerra. Só querem sair dela vivo. Só queria sair dela ileso.

Aponto para um ponto e não vejo o inimigo – que eu sei quem é – e atiro. Sabe-se lá Deus para que lado vai a bala, mas que ela acerte aonde deve acertar. Particularmente prefiro no peito, pois na cabeça eu deixo para mim.

Em meio a esse abrigo forçado, eu não me desespero, eu me encontro. Não quero usar a arma, quero o conforto do espaço estreito que eu possa me apoiar sem ser pego. Não vou fugir. Vou para o refúgio no fim da noite pensar na vida que acertei, mas que não foi em cheio.

De toda a beleza que eu posso encontrar, encontro numa trincheira.

Os Outros: Eu

Bruno Ernica

Eu não sou eu nem sou o outro,
Sou qualquer coisa de intermédio:
Pilar da ponte de tédio
Que vai de mim para o Outro.

Mario de Sá Carneiro – Lisboa, fevereiro de 1914

Estou entre duas metades de mim.

Não sou alguém com vontades próprias, desejos únicos, impulsos ou premeditações. Apenas tenho aspirações humanas que me guiam a certos caminhos e que geram desentendimento. Eu. Eu não sou eu.

Não estou buscando as respostas dos porquês que eu não tenho, nem estou tentando enganar ninguém enquanto finjo que compreendo algo. Apenas observo o que se passa. Eu. Eu não sou outro.

read more »